Eu decidi MUDAR! E você?!

Oi meus amores, boa noite! Tudo bom com vocês?

Eu tenho recebido várias mensagens no Instagram com pedidos de vocês para que eu fale mais sobre essa transformação que eu estou vivendo, sobre esse meu novo jeito de enxergar as coisas, sobre a minha busca pelo autoconhecimento. Fico muito feliz e grata de saber que vocês estão comigo nessa!

 

DSC_0486

 

 

Eu demorei para atender esses pedidos porque queria planejar um novo canal no youtube, identidade visual nova, posts diferenciados e isso demanda tempo. Mas, como vocês sabem, vou concorrer ao Miss Brasil Mundo em agosto, faço faculdade e ainda trabalho, ou seja, se eu for esperar aparecer tempo para tirar todos os meus projetos do papel, não vou fazer isso nunca.

Então, a proposta que eu tenho pra vocês é a seguinte: vou começar a escrever sobre esse assunto aqui no blog, conversar mais com vocês pelo Instagram e a gente vai planejando o futuro de tudo isso juntos, pode ser? Caminharemos em passos curtinhos e com muuuuuita coisa para melhorar e evoluir, mas tudo vai ser feito com o coração, com carinho e na tentativa de transmitir tudo de bom que eu tenho guardado comigo pra vocês. Topam?! Vocês vão ser fundamentais nesse processo!

Para esse primeiro post, quero falar um pouquinho de mim, de como eu era antes de tudo começar, das características que estou procurando desenvolver e àquelas que pretendo deixar de lado. Vamos lá?!

Desde novinha sempre fui muito falante, determinada, sonhadora, proativa e apaixonada por exercícios físicos. Ficar atoa? A piooor coisa da face da terra! Só gostava de férias se estivesse viajando, do contrário, preferia ir à aula. Sempre queria ser representante de sala,  coordenadora dos jogos de interclasse, a pessoa que dividia as tarefas nos grupos de trabalho e que explicava a matéria para os colegas da turma. Essa vontade de sempre fazer alguma coisa, de mexer o corpo, de ajudar os outros, me comunicar e liderar é algo que pretendo desenvolver cada vez mais. São as minhas principais qualidades, acredito eu. Porém, a ansiedade e o nervosismo me atrapalham muito. Sempre fui ansiosa, daquelas que não dormem antes de viagens, que ficam com frio na barriga, etc. Mas até aí tudo bem, é “normal”, o problema é quando acontecem crises.

A minha primeira crise foi em 2012, quando eu estava no terceiro ano do ensino médio me preparando para o vestibular. Perdi a voz sem motivo, fiquei enjoada por mais de dois meses seguidos e tinha crises de choro sem motivo. Apesar de no final ter conquistado meu objetivo, que era passar em uma Universidade Federal, o percurso foi bem doloroso. Depois disso, as crises deram uma trégua e só resolveram voltar em meados de 2015, quando fui ao Miss Brasil Mundo. No concurso, a ansiedade e o nervosismo se transformaram em insegurança e meu psicológico me atrapalhou completamente na competição, tanto que eu estou voltando esse ano, porque sei que posso ser melhor.

Ainda por conta dos concursos, no mesmo ano, estava me preparando para o Reinado Internacional do Café, um concurso que participei na Colômbia em janeiro de 2016. Acho que foi quando tive a pior crise de ansiedade. Comecei a passar mal em agosto, tinha dores de estômago, mas que aconteciam de maneira espaçada, de duas a quatro vezes por mês em média. Em setembro, a frequência aumentou para duas vezes por semana e, a partir daí, só foi piorando, até que comecei a passar mal praticamente todos os dias. Fiz todos os exames que vocês podem imaginar e os resultados eram sempre os mesmos: eu não tinha nada. Na verdade tinha, né? Ansiedade! Perdi as contas de quantas vezes fui para o hospital no final daquele ano, meu braço tinha várias manchas roxas por conta dos remédios na veia. Com as dores aumentando, eu também fui parando de comer e fiquei de cama por uns 10 dias. Bizarro, né?! Quase não fui para o concurso. A minha “sorte” é que os meus probleminhas foram evoluindo, e eu desenvolvi uma infecção renal que foi descoberta e, por causa disso, comecei a tomar antibióticos. Não sei porque, mas melhorei. Quer dizer, hoje acho que entendo, foi minha mente. Eu achava que o remédio ia me melhorar e por isso melhorou, porque eu realmente acreditei naquilo.

Aí vocês me perguntam: Júlia, mas se era ansiedade, porque você não se tratou? Porque naquela época eu não acreditava que passava tanto mal só por algo mental, psicológico. Ok, o concurso passou, foi incrível, e eu voltei para o Brasil. Fiquei sem passar mal por mais de um ano, até que comecei a me preparar para o Miss Brasil Mundo 2017. As dores de estômago começaram do mesmo jeito, duas vezes por mês, duas vezes por semana, até começarem a acontecer todos os dias novamente. Só que dessa vez resolvi colocar um basta! E é por isso que estou aqui hoje escrevendo pra vocês, porque eu tomei essa decisão de mudar e estou procurando diversas maneiras de ME AJUDAR. E eu acredito, que me ajudando e compartilhando essas experiências aqui, no Instagram, em VLOGs, eu possa acabar ajudando outras pessoas também.

Deixando claro que não sou especialista, nem nada do tipo. A única intenção que eu tenho é dividir com vocês o que sinto, o que tem me ajudado e o que tem funcionado pra mim, para MOTIVAR vocês. Independente do que estiver os incomodando (ansiedade, problemas emocionais, compulsão alimentar, qualquer dificuldade), saibam que vocês PODEM mudar! Espero estar com vocês nessa.

 

WhatsApp Image 2017-06-28 at 18.04.47

 

Quem gostou da ideia e quer acompanhar as minhas dicas, relatos e experiências? Deixem um comentário, me mandem direct, inbox, o que quiserem… Me contem sobre vocês, o que desejam mudar, o que querem desenvolver, sonhos, medos, se já superaram alguma dificuldade ou característica que trazia incômodo. Quero muito que isso tudo seja nosso, porque são vocês que me movem!

Volto em breve com mais um post por aqui! <3

Beijo enorme com muuuuito carinho!!!!

Compartilhe:

 

Comentários: